Z
A
I
L
D

Exposições

2022
–"PAISAGENS (QUASE) REAIS", Lelli de Orleans e Bragança

2021
–"L U G A R", André Mendes
–"POÉTICAS PLURAIS", SP-Arte
–Artsoul, Feira Grandes Formatos
–"arranjos geométricos", Celso Orsini

2020
–Feira “Arte na Quarentena” -ArtSoul.
–Feira Latitude
–Feira ArtSoul de Gravuras
–SP-ARTE FOTO

2019
– "Jardins, Espaços da Memória", Juliane Fuganti
–"Eikones e Eikasias", Marcelo Paciornik
–"Através da Imagem", Juliane Fuganti e Marcelo Conrado – Maison de Portugal, Paris. 14ª Bienal Internacional de Curitiba
–"Com Carinho, Furf", Furf Design
–"Talvez busque um lugar onde já estou", Rogério Ghomes, 14ª Bienal de Curitiba

2018
– “ESTADO”, André Mendes
– "Zimmermann Por Amigos", homenagem ao artista Carlos Eduardo Zimmermann
–“A(s) Natureza(s) Que Nos Cerca(m)”,German Lorca, Jardineiro André Feliciano, Juliane Fuganti e Marcelo Conrado, 13ª Bienal Internacional de Curitiba
– Feira PARTE 2018
– "Poéticas em Movimento'", Ana Serafin, Adriana Brzezinska, India Filipin, João Moro e Marilene Ropelato

2017
– "Arte de Bordar, Arte de Re-Ver Arte", Elisa Lobo
– "Corpo, Mente e Desenho", André Mendes
– “Desnorteamentos: João & Maria”, Katia Canton, 13ª Bienal de Curitiba
– Feira PARTE 2017

2016
– "A Cor Eletrônica Enquanto Veladura Plástica", Marcelo Paciornik
– "Preview London", Juliane Fuganti e Marcelo Conrado
–"Beyond The Image" Juliane Fuganti e Marcelo Conrado, Gallery 32, Embaixada do Brasil em Londres
–"Color Shaped My Heart", Eduardo Bragança.

2015
– “A Partir da Fotografia”, Ana Bellenzier, Biel Carpenter, Charly Tecchio, Eduardo Freitas, Mauricio Vieira e Tom Lisboa
– "Meu Mundo Recortado", José Gonçalves
– “Exposição Total”, André Mendes, Annette Starbek, Cristina Jardanovsky, Eduardo Freitas, Julia Ishida, Juliane Fuganti, Laura Miranda, Mônica Infante, Samuel Dickow. Bienal Internacional de Curitiba

2014
– Zimmermann,“Criador de Atmosferas”- exposição comemorativa aos 30 anos de atividades da galeria
–“África,Tradição e Ruptura”, arte africana
– “Modularidade/a dimensão”, Erwin Zaidowicz
– “Movimento e o Tempo”,Mariana Canet

2013
–“Facsímiles de M.C.Escher”, 16 imagens selecionadas entre as mais apreciadas do artista holandês, impressas em edição limitada e carimbadas com o selo de autenticidade da Fundação M.C.Escher, detentora dos direitos autorais sobre a obra do artista
–“Bordando a História da Arte”, Elisa Lobo
–“Plano e Relevo”, Andréia Las, Dulce Osinski, Glauco Menta, Juliane Fuganti, Marcelo Conrado, Teca Sandrini, Bienal Internacional de Curitiba

2012
– “Monoprints”, Carlos Eduardo Zimmermann
– “Brincando com Anjos e outras imagens pintadas a óleo”, Marcelo Paciornik
– “Berliner-Liste”, Feira de Arte Contemporânea de Berlim - Annette Skarbek, Juliane Fuganti, Marcelo Conrado
–“Psyche”, Sérgio Póvoa Pires, Alexandre Linhares (Heroina) e Dudu Montani

2011
– “Um Olhar”, Carlos Eduardo Zimmermann
– “Colores”, André Mendes
–“Equivalentes a Stieglitz”, Semana da Foto de Curitiba
– 6ª VentoSul – Bienal de Curitiba
– “GRAFISMOS-cópias e deformações divertidas”, Karlos Richbieter
– “Pinturas”, Raphael Langowski
– "Todas ou Nada”, Sampaio

2010
–“Múltiplos Olhares”, Carlos Eduardo Zimmermann, José Gonçalves, Juliane Fuganti, Marcelo Conrado
–“Diálogo de Olhares”, Simone Tanaka
–“Zênite”, Juliane Fuganti e Laura Miranda

2009
– “Universo compartilhado”, Carlos Eduardo Zimmermann e Enio Lippmann
– “El Color de La Memoria”, Juliane Fuganti e Marcelo Conrado, Curitiba e Casa do Brasil Madri (Espanha)
– “Aflorando Memórias”, José Gonçalves

2008

2007
– “(Re)velações”, Akiko Miléo e Cláudia de Lara
– “Do Limite à Liberdade”, Elisiane Corrêa e José Mianutti
– “Três Visões Contemporâneas”, Felipe Scandelari, Irani Spiacci, Sabine Feres
– “Coletiva”, Ana Serafin, Christina Araújo, Elisiane Corrêa, Giselma Cerqueira, Marilene Zanchet, Marlene Stamm, Michele Bruniera, Nina Rosa e Paulo Carapunarlo
–“Antares”, Rita Soliéri Brandt

2006
– “África Negra”, arte da África Subsaariana
– Início de parceria com o Hospital Vita Batel, realizando exposições temporárias no “Espaço Cultural Vita Batel”, idealizado dentro do conceito de humanização do ambiente hospitalar
– “Estela Sandrini, Guita Soifer e Juliane Fuganti”

2005
– “Transparescências”, Simone Tanaka
– “Mudança de Estação”, Christina Araújo
– “anilina merege marlondeazambuja”, André Malinski, Armando Merege e Marlon de Azambuja

2004
– “Jazz”, Raphael Langowski
– “Projeto 797″, Carlos Tullio e Juliane Fuganti

2002
– “Avesso, Michele Bruniera
– “O seguro exercício da forma e da cor”, Fernando Velloso

2001
–“Nem tudo é revelado”, Estela Sandrini

2000
– “Símbolos da Raça”, M.Cavalcanti
–“Ferramentas e Armas”, José Antonio de Lima
– “Olhar Contemporâneo, Mirar Contemporáneo’, Walton Hoffmann, Ana Durães, Manfredo Souzanetto e Mônica Barki (Brasil), Maria Causa, Márcia Schvartz e Alfi Vivern (Argentina) e Jose Franco (Cuba)

1999
– Carlos Vergara, Gilberto Salvador, Marcello Nitsche, Emanoel Araújo e Mario Cravo Neto- Inauguração da nova sede da galeria
–“Pop Art”, Glauco Menta

1998
– “Arte com a bola toda”, M. Cavalcanti, Zimmermann, Merege e outros
– “Originais”, Walton Hoffmann

1997
– “Minhas histórias”, Suene Oliveira Santos
–“Individual 97″, Jussara Age
–“Os Trabalhos e os Dias”, M.Cavalcanti

1996
–“Pinturas Recentes”, Aldemir Martins, Carlos Scliar e Cláudio Tozzi,
–“Luiz Áquila e suas pinturas em Curitiba”, exposição paralela ao MAC-PR e Museu Alfredo Andersen
–“Uma Aldeia e sua Universalidade”, Flávio Scholles
–“30 Anos de Pintura”, Gilberto Salvador
–“Burle Marx”, exposição de gravuras inéditas
–“Lucia Chiriboga, Xavier Lucas e Gloria Pedraza” - 3ª Bienal Internacional da Fotografia Cidade de Curitiba

1995
–“Um Gravador Brasileiro“, Aldemir Martins - gravuras inéditas
–“Minúcias em Surrealismo” Sonia Menna Barreto
–“Carybé”, serigrafias inéditas

1991/92
– Retomada dos consórcios e várias mostras e conversas com artistas (Max Forti, Eleonora Drummond, Zimmermann, Rubem Esmanhotto, Enio Lippmann, Antonio Maia, entre outros)
– Cursos de História da Arte Contemporânea com Geraldo Leão

1991
– Retorno a Curitiba, abertura do Fraletti Rubbo escritório de arte

1985 a 1990
– Mudança para São Paulo e abertura do Graal Escritório de Arte, na Al. Ministro Rocha Azevedo. Continuidade dos Consórcios e várias exposições individuais e coletivas – Gilberto Salvador, Claudio Tozzi, Gustavo Rosa, Nilton Mesquita, Wakabayashi, Manabu Mabe, Tomie Ohtake, Emanoel Araújo, Silvio Oppenheim, Kazuo Wakabaiashi, Takashi Fukushima, Luiz Barth

1984
– Início das atividades, em Curitiba, organizando grupos de consórcio para aquisição de obras de arte